Seja bem-vindo(a) ao AVRILMIDIA.com, o primeiro site sobre a Avril Lavigne do Brasil. Online desde 2002, somos uma das melhores fontes da internet sobre a cantora com constantes atualizações nas notícias, conteúdo completo e direto, atualizações na galeria de fotos, vídeos legendados, entre outros. Nos esforçamos para trazer aos fãs o melhor e da forma mais clara e objetiva.

Assista ao novo videoclipe de Avril Lavigne, "I Fell In Love with the Devil"

Assista ao novo videoclipe de Avril Lavigne, “I Fell In Love with the Devil”

Uma das melhores faixas do novo disco de Avril Lavigne acaba de ganhar um videoclipe! Dentre as inéditas, a canção também é a favorita da canadense, como ela mesma contou em post no Instagram, depois de surpreender os fãs com uma performance não anunciada da música no programa de James Corden...
Ouça "Head Above Water", o novo álbum de Avril Lavigne!

Ouça “Head Above Water”, o novo álbum de Avril Lavigne!

Head Above Water, o sexto álbum de estúdio de Avril Lavigne, finalmente foi lançado! Após mais de 5 anos de espera, a canadense nos presentou com 12 canções inéditas, incluindo uma parceria inesperada com Nicki Minaj na versão digital do disco, e, mais uma vez, junto de seus colaboradores, esteve à...
Changes?: documentário em homenagem aos 15 anos de carreira de Avril

Changes?: documentário em homenagem aos 15 anos de carreira de Avril

Projeto especial no ar! Há 15 anos, no dia 14 de maio de 2002, Avril Lavigne lançava seu single de estreia chamado Complicated e dava o pontapé inicial no que viria a ser uma longa e bem sucedida carreira. Mas, de lá pra cá, muita coisa mudou. Quando Avril surgiu...

Foto: Justin Higuchi

Em apresentação exclusiva no Grammy Museum, Avril Lavigne cantou novas canções e falou sobre sua carreira. O pocketshow aconteceu na quinta-feira, 5 de setembro, em Los Angeles, com os ingressos limitados esgotados. Cada um na plateia ganhou uma edição do HAW em CD. No setlist, canções do novo álbum: Head Above Water e (a pedido dos fãs) a estreia de Warrior (que Avril não decorou a letra  😛 ). A cantora perguntou o que mais os 250 Black Stars sortudos ali presentes queriam ouvir (incluindo nossos amigos do ALavigne.com.br <3), e eles gritaram os nomes de várias faixas de sua discografia. Ela então optou por tocar o hit clássico My Happy Ending (na qual pediu que todos cantassem o refrão juntos) e Girlfriend. Tudo em belas versões acústicas ao lado de três integrantes da banda.

Foto: Justin Higuchi

Avril contou que sempre soube quem é como artista. Ainda uma adolescente quando surgiu na indústria, ela garante que já se sentia pronta para compartilhar seu estilo e sensibilidade com o público. Só agora ela reflete sobre a autoconfiança inflexível do início de sua jornada, e o impacto que isso e seu trabalho tiveram em uma geração, especialmente em jovens mulheres que a viam como uma inspiração: “É tão legal saber que minha música inspirou ou influenciou alguém”.

Ela explica que a princípio não era compreendia pela gravadora: “As canções (que queriam que eu fizesse) eram muito suaves e fofas para mim. Naquela época, eu só queria ouvir guitarras. Eles me viam como uma estrela pop. Eu então aparecia nas sessões de fotos de revistas de moda com uma mochila cheia de gravatas”. Falando especificamente dos dois primeiros álbuns, respondeu estar orgulhosa do que escreveu tão jovem: “Vejo uma variedade e profundidade muito grandes”.

 

 

Billie Eilish é uma das artistas que se diz inspirada por Avril. Em recente entrevista, ela cantou um trecho de Complicated:

 

 

Já pensando no 7º disco, Avril disse que tem três músicas do estilo country que não entraram no mais recente, provavelmente porque não combinavam com o resto, mas que talvez ela inclua no próximo álbum. Descrevendo o processo criativo do videoclipe de I Fell in Love with the Devil, ela contou que passou 1 ano e meio planejando-o na sua cabeça e reunindo ideias no Pinterest durante madrugadas.  😛

Fotos: Alison Buck

Infelizmente, não tivemos livestream da ocasião, ainda que seja de costume nas edições do programa. Quem sabe em outro momento, mas até lá assista ao vídeo que fizemos para você em edições multiangulo, incluindo também os principais trechos legendados da entrevista da artista no KTLA 5 Morning News, na qual ela revelou que irá cantar pela primeira vez Breakaway nos novos shows! Para quem ainda não sabe, Avril compôs essa canção para o disco de estreia, mas como não se encaixou na proposta do álbum acabou nas mãos de Kelly Clarkson, que a transformou em um grande hit, em 2004.

Nos bastidores do KTLA 5 Morning News

Ah, e não esqueça de se inscrever no canal do AVRILMIDIA no YouTube para não perder nenhuma novidade  😎

Na última semana, ela também concedeu uma entrevista ao site DATEBOOK durante uma pausa nos ensaios da nova turnê, que começa no dia 14 de setembro. Novamente, disse ter sido muito divertido dar vida às novas músicas no palco e reaprender as antigas. Canções do Let Go, por exemplo, de alguma forma, ainda conversam com quem ela é hoje: “Eu fico tipo: “Espera aí, como é essa mesmo?”. Daí pego o meu violão, leva alguns até me lembrar de tudo. Acredito que só funciona porque é um lado meu. Esse show é como uma jornada. Temos uma parte animada, mas depois fica mais calmo”.

Confira mais detalhes da preparação para a primeira turnê dela após 5 anos, clicando AQUI. Já não há mais ingressos para boa parte das datas, que por enquanto cobrem apenas a América do Norte.

Avril Lavigne durante os ensaios da Head Above Water Tour

Questionada se foi difícil ser levada a sério com o sexto disco da carreira, Lavigne respondeu: “Todos foram realmente solidários e muito respeitosos com minhas escolhas musicais. Tive que crescer como artista. Não podia continuar fazendo a mesma coisa repetidamente (…) Tirar essa ‘folga’ me fez perceber o quanto preciso de música na minha vida, o quanto necessito ser criativa. Me apaixonei novamente pela música”.

E tudo começou com Head Above Water, em 19 de setembro de 2018, a faixa que dá título ao novo álbum. Uma nova versão do hino foi liberada nas principais plataformas de streaming e download, antes disponível apenas na versão física do disco no Japão. Se trata de um dueto com Travis Clark da banda We The Kings, que também ajudou a compor. Nas redes sociais, Avril falou da importância dessa parceria. No Zach Sang Show, já havíamos ouvido um pouco mais da conexão artística dos dois: “Escrever com Travis foi uma experiência tão bonita. Eu amo você, irmão. Você foi uma benção na minha vida e canta como um anjo. Nós trabalhamos muito nessa canção e fomos capazes de pegar a minha história e divulgá-la para o mundo. Espero que minhas palavras e que nossas vozes tragam esperança, fé e luz para as pessoas. Que elas encontrem indivíduos que as amam, que as coloquem para a cima; e que sempre tenham força e a determinação necessárias para manterem a cabeça acima da água”.

Sucesso merecido: O álbum, que já trazia uma diferença na postura de Avril inclusive nas primeiras entrevistas após anos afastada dos palcos e da mídia em decorrência da doença de Lyme, trouxe bons frutos para a BMG. Em diversas entrevistas, ela disse ter feito pela primeira vez aquilo que desejava em um projeto, estando totalmente satisfeita. No Spotify, o resultado da liberdade criativa já acumula mais de 169 milhões de reproduções. No início de setembro, o site Music Business Worldwide divulgou um bate-papo com Hartwig Masuch, presidente da gravadora que a canadense faz parte, que pode ser considerada a menor das que já passou nos últimos 17 anos. Segundo ele, Head Above Water foi o primeiro disco mais bem sucedido em vendas da companhia no primeiro semestre de 2019. Outros nomes como Keith Richards Dido aparecem ao lado dela na lista dos trabalhos que aumentaram o rendimento da empresa, que teve sua maior receita semestral em 12 anos.

Curiosidade: De acordo com a publicação, normalmente, a BMG oferece acordos nos quais os artistas recebem uma participação de até 75% da receita das músicas, enquanto 25% são retidos pela empresa. Essa divisão inclui coleta de royalties, gerenciamento de produtos e contabilidade, enquanto outros serviços como gastos com marketing, relações públicas e distribuição de mídia física são aplicados por meio de custos adicionais opcionais. Masuch diz que está havendo um interesse exponencial dos principais artistas querendo trabalhar com o selo no futuro. Ele acrescentou: “Não acreditamos que artistas e compositores existam para a conveniência das empresas de música. Acreditamos que as empresas de música deveriam existir para servir artistas e compositores. A indústria da música seria um negócio muito mais saudável se todos mantivessem essa visão. Trabalhamos com artistas e compositores para otimizar suas carreiras e rendas”.

The following two tabs change content below.
Produtor audiovisual e redator do AVRILMIDIA.com
Noticia anteriorOs preparativos da nova turnê de Avril Lavigne